Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Procon finaliza Operação Natalina com média de 300 estabelecimentos fiscalizados
22/12/2016 - 09h11m

Procon finaliza Operação Natalina com média de 300 estabelecimentos fiscalizados

Ação ocorreu entre os dias 30 de novembro e 16 de dezembro e visa promover vistoria educativa em empresas

 Procon finaliza Operação Natalina com média de 300 estabelecimentos fiscalizados

"Top 10" de irregularidades encontradas nos estabelecimentos vistoriados.

A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/AL) finalizou nesta semana a “Operação Natalina”, uma parceria entre a Escola Estadual de Defesa do Consumidor (EEDC/AL) e o setor de fiscalização do órgão. A ação teve início em 30 de novembro e foi até 16 de dezembro, data na qual aproximadamente 300 fornecedores foram vistoriados. 

De acordo com o relatório da operação, a atividade teve como proposta “promover ação fiscalizatória educativa em todas as empresas do calçadão do comércio de Maceió”. Os agentes visitaram lojas, lanchonetes e restaurantes promoveram ao responsável/gerente da loja uma resumida capacitação/conscientização dos direitos do consumidor, as obrigações legais dos fornecedores e as leis que as impõem.

Esse tipo de fiscalização educativa foi a maior já realizada pelo órgão alagoano. Após a coleta de informações, foi constatado pelo menos uma ou duas irregularidades em 90% das empresas, como a lei do troco.

“Essa ação não foi feita apenas para a orientação dos lojistas, mas também para uma coleta de dados. A partir do relatório observamos que a maioria dos estabelecimentos ainda possui irregularidades mesmo que básicas e isso deve ser regularizado”, explicou o superintendente do Procon/AL, João Neto.

Agenda

Como resultado da operação, foram criados: um banco de dados com as informações de todas as empresas e as irregularidades encontradas (para acesso a futuras fiscalizações) e uma agenda de contatos telefônicos de todas as lojas do calçadão do comércio, com nome e telefone pessoal dos gerentes/responsáveis, proporcionando um atendimento mais eficiente às reclamações. 

Os estabelecimentos têm até dez dias para solucionar as infrações. Na imagem ao lado é possível encontrar a relação especificada com o “Top 10” de irregularidades encontradas nos estabelecimentos fiscalizados.

Caso o consumidor encontre irregularidades em algum estabelecimento, deve se dirigir ao polo do Procon mais próximo da sua região, ou enviar uma mensagem por meio das redes sociais do órgão (Facebook, Instagram e Twitter).

Ações do documento